Marca Botões e Esquadrões
A esperança no tetra começou desde as Eliminatórias para a Copa da Espanha, passou pelas vitórias nos amistosos contra seleções europeias de alto nível como Inglaterra, França, Alemanha Ocidental e Espanha,  aqui em Salvador, na Fonte Nova, e nunca esteve tão viva após os categóricos 3 x 1 na Argentina, pela segunda fase. 
Um tropeço contra a Itália era algo quase que absolutamente descartado até mesmo pelos italianos, e isso se evidenciou durante a partida. O Brasil, mesmo em desvantagem no marcador em duas ocasiões conseguiu o empate que seria suficiente para a obter a vaga na semifinal, aliás, bastaria que a partida terminasse em igualdade para todos esquecerem os erros individuais de Serginho e, principalmente de Toninho Cerezo. 
Sim, tínhamos tudo a nosso favor, grandes craques, entrosamento, extrema qualidade técnica e confiança na medida certa. 
A Seleção Brasileira montada por Telê Santana possuía todas as características de campeã, era um esquadrão com todas as letras. Nada, nem mesmo os comentários que insistem em desmistificar aquela equipe superarão o valor que ela teve e sempre terá para o futebol mundial. 
O Brasil não levantou a taça, coube à Itália, que teve seus méritos, essa honra, mas quem venceu, de fato, foi sem dúvida o Futebol Arte.

Defesa:

1.Waldir Peres; 2.Leandro, 3.Oscar, 4.Luizinho e 6.Júnior;
Meio-Campo:
5.Toninho Cerezo, 15.Falcão, Sócrates e 10.Zico;
Ataque:
9.Serginho e 11.Éder.

Técnico: Telê Santana

 
 
Assistam o vídeo, simplesmente emocionante!

Comentários

Desenvolvido com por tavares.in