Marca Botões e Esquadrões
O time base deste superesquadrão da Juventus já havia conquistado Turim, a  Itália e o mundo no início do ano de 1985.
Cabrini, Scirea, Tardelli e Paolo Rossi já jogavam juntos desde a Copa de 1978, pode-se afirmar que há pelo menos 7 anos já se conheciam de sobra, o que lhes proporcionava um entrosamento fora de série.

No mesmo barco, ficaram em terceiro lugar na Copa da Argentina, conquistaram o mundial da Espanha, o mundialito de clubes em 1983, a Supercopa Europeia em 1984, a Liga dos Campeões da Europa e o Mundial Interclubes em 1985.

Como se não bastasse, a Juve contava ainda com a sutileza do  francês Platini e a explosão do polonês Boniek, estilos opostos que se complementavam dentro das quatro linhas. A tradicionalíssima Vecchia Signora também acolhia estrangeiros.

Trocando em miúdos, a Juventus de Turim de 1985 era a Seleção Italiana de 1982 reforçada com dois dos melhores jogadores daquela mesma competição.

Aldo Serena e o dinamarquês Michael Laudrup também atuaram no time naquele ano.
 
Defesa:
1.Tacconi; 2.Favero, 5.Brio, 6
.Scirea (capitão) e 3.Cabrini;
Meio-Campo:
4.Bonini (nascido em San Marino) , 8.Tardelli e
10.Platini;
Ataque:
7.Briaschi, 9.Paolo Rossi e 11.Boniek

Técnico: Giovanni Trapattoni

Em Tóquio, já sem Rossi e Boniek, a Juve ganhou o mundo.
                       

Comentários

Desenvolvido com por tavares.in